16 maio 2012

Crise existencial

Não é só porque o mundo parece estar acabando (e nesse momento relamente está) que ele não vá ser reconstruído. Não vou citar os monumentos históricos que já foram destruídos e reconstruídos ao longo dos anos para não perder meu tempo, pois isso de nada adianta agora. Pensar no futuro promissor ou grandiso parece ser (e é) impossível para quem está enfrentando uma profunda crise existencial. Isso mesmo, crise existencial, momento em que tudo é tormenta e que finais de semana com previsões de vendavais e infindáveis crises de TPM são dominantes. Pedir para uma pessoa em crise existencial não se preocupar é bobagem. Mandá-la fazer algo apra se distrarir, também. Alguém se distraía enquanto o Tsuname estava aconteccendo? Não. Então o melhor a se fazer é deixar mesmo, extravasar, a raiva sair e fluir e construir. Por que o que há de bom na crise existencial é que nela há mudança (fortuita, por assim dizer) e é no caos que encontramos o criativo, não no ócio. E tenho dito.

5 comentários:

  1. *Pri, sensacional a sua postagem! Precisamos urgentemente mudar a ótica pessimista dessa gente. Você tem toda a razão. Tudo que se destruiu foi reconstruído e, infelizmente, é mesmo no caos que encontramos o criativo.
    Beijo de parabéns por essa postagem.
    Manoel.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, não é que concordo com tudo que falou? Assino embaixo! Ninguém mais pensa no futuro, só aceita o que vai acontecer e fica nisso!
    Este é o mundo em que vivemos...
    Bela postagem ^^
    Beijinhos
    http://ins--piracoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Que bom que você gostou M!h, venha sempre visitar o blog! Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi *Pri.
    Às vezes o ócio pode, sim, impulsionar ideias genias. E não menos verdade que as adversidades costumam dar um 'up'; como diria Nietzsche, o que não me mata, me fortalece.
    Não há um padrão para todos, né?! O que há são possibilidades.
    =)
    Abraço de paz.

    ResponderExcluir
  5. Unânimamente, isso realmente explica e ou relata claramente, o quadro de quem sente uma Crise Existencial. Digo porque, passo por todos esses sintomas, mas isolando-me, prefiro!

    ResponderExcluir