03 dezembro 2013

Diálogos

"_Mas também, você foi perder a sua vida com aquela garota!
_Não. Eu perdi a minha vida ao perder aquela garota."

10 novembro 2013

Não tente se esquecer de tudo, nao tente se lembrar de nada. O que é para valer a pena, permanece na memória do coração, sem rodeios, sem esforços.

23 outubro 2013

"CASAMENTO, MODO DE USAR" - Linda reflexão:



Case-se com alguém que adore te escutar contando algo banal como o preço abusivo dos tomates, ou que entenda quando você precisar filosofar sobre os desamores de Nietzsche.

Case-se com alguém que você também adore ouvir. É fácil reconhecer uma voz com quem se deve casar; ela te tranquiliza e ao mesmo tempo te deixa eufórico como em sua infância, quando se ouvia o som do portão abrindo, dos pais finalmente chegando. Observe se não há desespero ou insegurança no silêncio mútuo, assim sendo, case-se.

Se aquela pessoa não te faz rir, também não serve para casar. Vai chegar a hora em que tudo o que vocês poderão fazer, é rir de si mesmos. E não há nada mais cruel do que estar em apuros com alguém sem espontaneidade, sem vida nos olhos.

Case-se com alguém cheio de defeitos, irritante que seja, mas desconfie dos perfeitinhos que não se despenteiam. Fuja de quem conta pequenas mentiras durante o dia. Observe o caráter, antes de perceber as caspas.

Case-se com alguém por quem tenha tesão. Principalmente tesão de vida. Alguém que não lhe peça para melhorar, que não te critique gratuitamente, alguém que simplesmente seja tão gracioso e admirável que impregne em você a vontade de ser melhor e maior, para si mesmo.

Para se casar, bastam pequenas habilidades. Certifique-se de que um dos dois sabe cumpri-las. É preciso ter quem troque lâmpadas e quem siga uma receita sem atear fogo na cozinha; é preciso ter alguém que saiba fazer massagem nos pés e alguém que saiba escolher verduras no mercado. E assim segue-se: um faz bolinho de chuva, o outro escolhe bons filmes; um pendura o quadro e o outro cuida para que não fique torto. Tem aquele que escolhe os presentes para as festas de criança e aquele que sabe furar uma parede, e só a parede por ora. Essa é uma das grandes graças da coisa toda, ter uma boa equipe de dois.

Passamos tanto tempo observando se nos encaixamos na cama, se sentimos estalinhos no beijo, se nossos signos se complementam no zodíaco, que deixamos de prestar atenção no que realmente importa: os valores. Essa palavra antiga e, hoje assustadora, nunca deveria sair de moda.

Os lábios se buscam, os corpos encontram espaços, mas quando duas pessoas olham em direções diferentes, simplesmente não podem caminhar juntas. É duro, mas é a verdade. Sabendo que caminho quer trilhar, relaxe! A pessoa certa para casar certamente já o anda trilhando. Como reconhecê-la? Vocês estarão rindo. Rindo-se.

 Por: Diego Engenho Novo

20 outubro 2013

Promessas são promessas

"Eu prometo nunca esquecer que esse é um amor que só acontece uma vez na vida. E saber sempre que no fundo da minha alma não importa o que cause nossa separação nós sempre acharemos um jeito de reatar".

Filme: Para Sempre


No fim, é sempre uma questão de escolha. Escolha daquilo que você sente, nada mais.

14 outubro 2013

Não espere...

O tempo não pára. O tempo não espera. O tempo não volta. Não desista daquilo que te faz sorrir sempre. Busque em você as respostas para seus anseios e, finalmente, viva. Porque existir é condição para viver, mas viver e decisão sua.
video

10 outubro 2013

Desconfie do que é de mais. Bom de mais ou mau de mais. Tanto faz. Nada, nem ninguém, é totalmente bom ou totalmente mau (bem / mal). E é isso que nos torna perfeitos.

18 setembro 2013

Coisas que a gente aprende com a vida

Vivendo e aprendendo. Eis um dos maiores pleonasmos da vida. Viver é quase sinônimo de aprender. Aprendemos com tudo. Só não aprendemos a enxergar tudo o que aprendemos no dia a dia. E, talvez, só talvez, isso nos faça sofrer, tomar caminhos incertos, tomados pela insegurança de indecisões que julgamos ser corretas.
Na verdade, para quem de fato vive, não existe o correto e o incorreto. Existe a escolha, existem as opções. Nada é certo ou errado. Apenas é diferente. Errado é apenas não viver.
E com a vida aprendemos, dentre outras tantas coisas, que precisamos nos alimentar. E que precisamos de alimento para o corpo e para a alma. Aprendemos que rúcula, brócolis e jiló são bons (mesmo sendo ruins) e que cumplicidade, carinho, companheirismo, alegria são ingredientes indispensáveis que dão sabor especial à vida.
Aprendemos que andar é melhor que engatinhar, mas que raras vezes conseguimos um sem ter feito o outro. Da mesma forma aprendemos a engatinhar nos sonhos, sabendo que estar de pé é melhor, e que devemos engatinhar com sabedoria, porque só os grandes conseguem alcançar grandes sonhos e que essas pessoas grandes, geralmente, andam de joelhos, por assim dizer.
Aprendemos que o coração tem razões que a própria razão desconhece e que, portanto, por mais que tentemos enganá-lo, ele não escuta, não aceita, não cede, e pela própria razão desconhecer suas razões, ele sempre acaba tendo razão. Não entendo então porque demorarmos tanto tempo a enxergar que deveríamos (se não sempre, na grande maioria das vezes) ouvir a vontade de nosso coração. Ele é o único que nos conhece a fundo.
Aprendemos que ver um filme junto é bom, mas que ver abraçado é melhor ainda, e é dessa maneira que percorremos as maiores e melhores distâncias da vida, porque estas distâncias a serem percorridas estão dentro de nós mesmos e geralmente precisamos de outra pessoa para fazermos isso, pois não somos capazes de fazê-lo sozinhos.
Aprendemos que uma música boa que te toca sempre lembra alguém, e que isso pode trazer lágrimas e que, sejam elas de tristeza ou de alegrias, fazem parte de sua história e você jamais irá mudar isso.
Descobrimos que feridas cicatrizam, e mais rápido com a ajuda de merthiolate, mas que as feridas da alma só cicatrizam com o tempo e uma pitada certa de palavras, conselhos, abraços e afagos e, quase sempre, com a presença daquela única pessoa que é o motivo dos seus sorrisos mais bobos. Porque sorrisos bobos não tem motivos e amor não precisa de explicação.
Aprendemos que por mais que a gente tente, uma boa companhia não é sinônimo da MELHOR companhia. Porque a melhor companhia não é escolhida por antecedentes criminais, saldo bancário, currículo ou indicação, mas pelo coração, pelo cheiro, pelo toque, pelas batidas aceleradas que provocam.
Aprendemos que dar as mãos não significa mesmo acorrentar a alma, mas acariciar o coração, porque o coração jamais vai embora de onde tem carinho e, quando o faz, sente falta.
Aprendemos que a falta que uma pessoa te faz jamais poderá ser substituída por outra pessoa, porque sentimento não se substitui.
Aprendemos que por mais que estejamos velhos demais, cansados demais, infelizes demais, insatisfeitos demais, sempre iremos aprender. E que o motor de toda aprendizagem é, com certeza, o amor.

10 maio 2013

Às mães



Em um mundo tão colorido e divertido são tantas Marias, Joaquinas, Sebastianas e Florindas.
São tantas Beatrizes, Carlas, Renatas, Flavianas... São tantas...
Marias que batalham, que malham, que irradiam.
Marias que sonham, que desenham, e realizam.
Marias que fazem sua história, que constroem seu próprio mundo sobre uma muralha de suor, sorrisos e lágrimas, já que nem toda a vida é feita somente de flores.
Marias que se orgulham de limpar, de lavar, de secar... E de se maquiar também.
Marias que se orgulham de caminhar, de se sujar, de capinar... E de serem reconhecidas também.
Marias que gritam, que sofrem que choram. Marias que perdoam, que convertem, que oram.
Marias que ensinam e que querem bem. Marias que querem ser queridas também.
Essas Marias-mulheres, mães que enfeitam o mundo e colorem o painel cinza da vida. Que carregam dentro de si a imensidão do amor divino. Mulheres-mães que se arriscam, que buscam, que cuidam e que torcem, pelo nosso bem. Marias que com suas qualidades tão sublimes e perfeitas, refletem tão indiscutivelmente, a figura mais celestial a que se pode chegar um pensamento humano: a Maria mãe de Deus. Aquela Maria mesmo, nossa mãe, que nos segura no colo... Aquela Maria forte, que provavelmente fortalece o coração de cada mãe para que elas consigam suportar tudo o que suportam na Terra. Essa Maria, com esse olhar tão pacífico, doce e que nos acaricia somente com o seu pensar... Essa Maria, mãe de Deus, sua mãe, minha mãe, nossa mãe, aquela a quem recorremos em tantos momentos, aquela que nunca nos abandona, aquela que é pura, que é perfeita, que é inigualável. Aquela que nos inspira. Essa Maria, uma Maria simples, que nos ensina a vida, com seu jeito de dizer SIM. Essa Maria que nos ama e que roga a Deus por mim. Essa Maria, que sendo simplesmente Maria, é a mais grandiosa criatura que já existiu.

A todas as mães, que, mesmo tendo seu dia especial o ano inteiro, é merecidamente homenageada nesse 11 de maio.

Feliz dia das mães!